Postagens populares

segunda-feira, 11 de abril de 2016

LINFEDEMA E O MITO FANTÁSTICO SHOW DA VIDA!

REDE GLOBO versus LINFEDEMA.


www.google.com.br/images. Que diferença da mulher o homem tem neste quesito? NENHUMA!


Marina da Silva

MITO:a rede linfática se auto-regenera.?!...É FANTÁSTICO, UM MILAGRE, MAS NÃO É VERDADE!

 NÃO HÁ REGENERAÇÃO DE VASOS LINFÁTICOS E LINFONODOS APÓS ESVAZIAMENTO AXILAR! A DRENAGEM LINFÁTICA NÃO PASSA A SER REALIZADA PELO OUTRO BRAÇO ou PERNA OU QUALQUER OUTRO LOCAL! O LINFEDEMA É CONTROLADO COM MASSAGENS E DRENAGENS LINFÁTICAS MANUAIS E MASSAGEADORES.
UM ALERTA!



www.google.com.br/images. 

A rede Globo de televisão, num destes domingos FANTÁSTICO, mostrou a importância da atividade física para mulheres que tiveram câncer de mama cometendo o mesmo ERRO E DESRESPEITO que a maioria dos peritos, ENQUADRANDO AS MULHERES MASTECTOMIZADAS num bloco único e causando CONSTRANGIMENTO às pacientes. 
Até eu me senti uma preguiçosa e desleixada, vendo duas mulheres que tiveram câncer de mama e agora são esportistas olímpicas na categoria REMO! kkkkk
 Em primeiro lugar, cada MULHER É ÚNICA! Em segundo lugar: mastectomia é o nome de vários tipos de cirurgias realizadas nas mamas (nodulectomia, quadrantectomia, mastectomia radical, etc). NÃO É A MASTECTOMIA QUE ENQUADRA A MULHER COMO PNE Portadora de Necessidade Especial e sim a retirada dos gânblios linfáticos ou linfonodos!
Mulheres que fizeram o ESVAZIAMENTO AXILAR correm o risco do linfedema ou inchaço no lado afetado e os exercícios físicos devem ser liberados APENAS pelos médicos da paciente e não pela  rede Globo!
E os médicos seguem o Consenso 2004/INCA para tratamento e controle do câncer de mama!
Médicos desavisados, não especializados ou informados sobre as necessidades das mulheres que passaram pela retirada dos linfonodos e  peritos (inclusive do DETRAN) cometem assédio moral, constrangem as mulheres quando estas requisitam seus direitos de readaptação, aposentadoria, licenças para o tratamento e até no direito LEGAL a compra de carro com isenção!
Recomendo às mulheres assediadas a chamar a polícia, fazer um B.O e entrar na Justiça contra o assédio! A título de ilustração: os alunos da UFMG dos cursos de Medicina em geral e nas disciplinas de ginecologia e obstetrícia não tem a matéria ONCOLOGIA e a maioria dos médicos não sabem fazer o EM - Exame Clínico das Mamas realizado pelo especialista em mamas, o MASTOLOGISTA! Então... Veja as orientações do Consenso 2004 antes de disputar medalha de peso pesado nas olimpíadas da rede GLOBO:

 
www.google.com.br/images. Entre o mundo FANTÁSTICO E A REALIDADE tire suas dúvidas com seu MÉDICO!

O QUE FALA O CONSENSO 2004.
“Anexo 3
PREVENÇÃO, DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO DO LINFEDEMA
A mobilização do braço deve ser limitada a 90º de flexão e a abdução de ombro e a rotação externa até o limite de tolerância da paciente, para prevenir complicações relacionadas à restrição articular e linfedema, sem aumentar o risco da formação do seroma. Após a retirada dos pontos e do dreno, não havendo intercorrências proibitivas, a mobilização do braço deve ser realizada com amplitude completa. As pacientes devem ser orientadas a adotar uma postura confortável, com o membro superior levemente elevado quando estiverem restritas ao leito. Para as pacientes submetidas à reconstrução com retalho miocutâneo do músculo reto abdominal, o posicionamento adequado é com a cabeceira elevada e semiflexão de joelhos, nas duas primeiras semanas de pós-operatório. A prevenção do Linfedema requer uma série de cuidados, que se iniciam a partir do diagnóstico de câncer de mama. As pacientes devem ser orientadas quanto aos cuidados com o membro superior homolateral à cirurgia, visando prevenir quadros infecciosos e linfedema. Evitar micoses nas unhas e no braço; traumatismos cutâneos (cortes, arranhões, picadas de inseto, queimaduras, retirar cutícula e depilação da axila); banheiras e compressas quentes; saunas; exposição solar; apertar o braço do lado operado (blusas com elástico; relógios, anéis e pulseiras apertadas; aferir a pressão arterial); receber medicações por via subcutânea, intramuscular e endovenosa e coleta de sangue; movimentos bruscos, repetidos e de longa duração; carregar objetos pesados no lado da cirurgia e deitar sobre o lado operado.Preconiza-se: pele hidratada e limpa; uso de luvas de proteção ao fazer as atividades do lar (cozinhar, jardinagem, lavar louça e contato com produtos químicos); intervalos para descanso durante a execução de atividades de vida diária; utilização de removedor de cutículas ao fazer a unha do lado operado; usar cremes depilatórios, tesoura ou máquina de cortar cabelo na retirada de pelo da axila do lado operado; atenção aos sinais de infecção no  braço (vermelhidão, inchaço, calor local); e uso de malhas compressivas durante viagens aéreas. Deve-se tomar o cuidado para não provocar sensação de incapacidade e impotência funcional. As pacientes devem ser encorajadas a retornarem as atividades de vida diária e devem ser informadas sobre as opções para os cuidados pessoais.O diagnóstico do linfedema é obtido através da anamnese e exame físico. Os exames complementares são utilizados quando se objetiva verificar a eficácia de tratamentos ou para analisar patologias associadas. Considera-se linfedema a diferença de pelo menos 2 cm entre os membros, em um ou mais pontos, obtidos através da perimetria ou volume residual de 200 ml obtido de forma direta (volume de água deslocada) ou indireta (perimetria).”

Fonte: