Postagens populares

quinta-feira, 21 de abril de 2016

LINFEDEMA: POSSO, NÃO POSSO, PORQUE.

CÂNCER:  LINFEDEMA
Marina da Silva

Resultado de imagem para LINFEDEMA câncer
Foto Marina da Silva. Meu joelho inchado após um super tombo na Loja Americana, rua São Paulo BH.MG. 


Então... eu levei um tombaço na Loja Americana que estava  imunda  e com uma caixa de copos Lagoinha nas mãos, 24 copos de vidro! Sabe aquela situação inesperada e você sequer lembra como, o que, onde, quem e por que estou sentada num banquinho com este monte de gente me rodeando? Pois é, num sei se foi coice de égua ou atropelamento por um caminhão, mas o certo é que fui pra casa com dores em todo o corpo, o joelho aí neste estado, super inchado e dando graças a Deus por ter livrado  minha mama e  especialmente meu braço direito e mão do LINFEDEMA!
NÃO POSSO DEIXAR QUE MEU BRAÇO INCHAR NEM FERIR PELO RISCO DE INFECÇÃO E INCHAÇO ou EDEMA, O MESMO QUE LINFEDEMA!
Resultado de imagem para LINFEDEMA câncer
Eu me enfaixando após drenagem manual linfática num daqueles dias exaustivos dentro e fora de casa!


Não é a mastectomia radical que nos acrescenta no ONCOCARD (rsrsrs roubei de Marina Maior) as três letrinhas PNE- Portador(a) de Necessidades Especiais e sim o ESVAZIAMENTO OU RETIRADA DOS LINFONODOS. No  tratamento de câncer (há vários tipos de cânceres) o esvaziamento  retro-auricular (atrás da orelha; axilar (sovaco) e inguinal (virilha) coloca o paciente - homem ou mulher, não importando a preferência sexual nem raça, idade, etc)- em risco de desenvolver o inchaço ou linfedema. No câncer de mama o braço e mão de ambos os sexos, no câncer de próstata o saco...escrotal; no câncer de útero e/ou ovários a perna, APENAS CITANDO ALGUNS tipos de câncer!
Mosaico a partir de www.google.com.br/images. Nem toda edema está ligado ao câncer como os do mosaico! 



 NUNCA PEÇA IMAGENS NO GOOGLE SOBRE LINFEDEMA. Refine sua pesquisa como no exemplo: câncer de mama linfedema tratamento, porque uma pesquisar só com a palavra LINFEDEMA vai lhe trazer todos os tipos de inchaços e a origem que pode ser uma erisipela ou devido à doença Elefantíase ou Filariose! E IMAGENS TENEBROSAS!
O risco de ter um linfedema ligado ao esvaziamento dos gânglios linfáticos ou linfonodos num tratamento de câncer é para sempre! TENHA EM MENTE QUE O INCHAÇO PODE SE INSTALAR A QUALQUER MOMENTO:  logo após a cirurgia, um mês, um ano, duas décadas depois, etc e tal e escambal! NÃO HÁ CURA DEFINITIVA! Linfedema se trata com CUIDADOS NO DIA A DIA, DRENAGENS LINFÁTICAS E ENFAIXAMENTO! 



O QUE DIZ O  INCA-INSTITUTO NACIONAL DE CONTROLE DO CÂNCER? 

LINFEDEMA


Tudo sobre o assunto linfedema é tratado no anexo 3, página 31 do DOCUMENTO DO CONTROLE DO CÂNCER DE MAMA   CONSENSO - 2004.

PREVENÇÃO, DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO DO LINFEDEMA

"A atuação do fisioterapeuta deve ser iniciada no pré-operatório objetivando conhecer as alterações pré-existentes e identificar os possíveis fatores de risco para as complicações pós-operatórias e, quando necessário, deve ser instituído tratamento fisioterapêutico nesta etapa visando minimizar e prevenir as possíveis sequelas. No pós-operatório imediato objetiva-se identificar  alterações neurológicas ocorridas  durante o ato operatório, presença de sintomatologias álgicas, edema linfático precoce e alterações na dinâmica operatória."




Após decidir com o paciente (sempre) o tipo de cirurgia, mastectomia é o nome geral para cirurgias na mama, por exemplo, retirada nodular, quadrandectomia, mastectomia radical, etc;  o esvaziamento axilar, a reconstrução  da mama  é que o mastologista conclui se  deverá encaminhar o paciente para a fisioterapia ANTES OU DEPOIS DA CIRURGIA!

Foto Marina da Silva. Tudo doí pra kara...mba!Cicatrizes e fibroses tracionam meu braço, dói e incha nas costas e axila, braço e mão QUANDO exagero[lavo, passo, cozinho, faxino, escrevo, digito, trabalho fora] sem observar meus limites estabelecidos! BURRITA, mas faço drenagens religiosamente em casa e uma sessão semanal com fisioterapeuta!

MARINA DA SILVA E O PERRENGUE CÂNCER DE MAMA-2002

MASTECTOMIA RADICAL + ESVAZIAMENTO AXILAR+ RECONSTRUÇÃO DA MAMA VIA TRAM-Transposição de Músculos foi o pacote com o qoual entrei em acordo com meu masto para a condução do tratamento na primeira fase. 
ANTES DA CIRURGIA fui encaminhada para dois especialistas: a fisioterapeuta e o psiquiatra/psicanalista! Fui em ambos e comecei a fisioterapia logo após a retirada dos pontos (15 dias) para aprender a respirar de novo e endireitar o corpo. Não sabia mais como respirar, as cicatrizes me incomodavam e travavam meus movimentos, principalmente a cicatriz abdominal  que me impedia de andar ereta. No meio do caminho tive flebite, uma inflamação nas veias do braço  no lado operado e comecei do zero a recuperar meus movimentos e respirar de novo. Todos os exercícios eram repetidos por mim em casa ou por minha filha e ex-marido que me ajudaram muito nos primeiros 11 meses. Aos poucos fui me libertando da família e fazendo sozinha a drenagem linfática manual em casa e uma vez semanal com a fisioterapeuta. 

Fotos Marina da Silva: vivendo com o risco do Linfedema! Cozinha, BRT Belo Horizonte, ruas e calçadas de Belo Horizonte, são os perigos que corro diariamente!

Tive muiiiitos acidentes com a mama e braços, alguns tombos dumeidunada, muitos tombos dentro de busão, muitas trombadas, além de insistir em faxinar dentro de casa, passar e lavar roupas e outras sandices SEM ESTABELECER MEUS LIMITES! A cada sessão eu levava um sermão! Em casa trabalhava com meu APARATO ANTI-LINFEDEMA; no trabalho fora de casa ficava sem a luva e fui criando aos poucos meus "jeitinhos" para evitar acidentes, peso, movimentos bruscos e repetitivos! Fiquei com uma atividade pedagógica como higienista dental num belíssimo programa de prevenção de cáries, trabalhando com crianças e pais, avós, babás, etc.
Mosaico a partir de images do google.com.br. EXAGEROU? Boooooora procurar ajuda médica e com a fisioterapia! Procure no posto de saúde perto de você e pergunte sobre programa de controle do linfedema e drenagens linfáticas. APRENDA TUDO E REPITA EM CASA!


POSSO, NÃO POSSO, POR QUE?


Quem vai ditar as regras é seu médico(a) e fisioterapeuta e de acordo com AS RECOMENDAÇÕES DO CONSENSO 2004! Vamos ao que diz o documento:
Foto Marina da Silva. Site do www.inca.gov.br

"A prevenção do Linfedema requer uma série de cuidados, que se iniciam a partir do diagnóstico de câncer de mama. As pacientes devem ser orientadas quanto aos cuidados com o membro superior homolateral à cirurgia, visando prevenir quadros infecciosos e linfedema. 

Evitar micoses nas unhas e no braço; traumatismos cutâneos (cortes, arranhões, picadas de inseto, queimaduras, retirar cutícula e depilação da axila); banheiras e compressas quentes; saunas; exposição solar; apertar o braço do lado operado (blusas com elástico; relógios, anéis e pulseiras apertadas; aferir a pressão arterial); receber medicações por via subcutânea, intramuscular e endovenosa e coleta de sangue; movimentos bruscos, repetidos e de longa duração; carregar objetos pesados no lado da cirurgia e deitar sobre o lado operado.

Preconiza-se: pele hidratada e limpa; uso de luvas de proteção ao fazer as atividades do lar (cozinhar, jardinagem, lavar louça e contato com produtos químicos); intervalos para descanso durante a execução de atividades de vida diária; utilização de removedor de cutículas ao fazer a unha do lado operado; usar cremes depilatórios, tesoura ou máquina de cortar cabelo na retirada de pelo da axila do lado operado; atenção aos sinais de infecção no braço (vermelhidão, inchaço, calor local); e uso de malhas compressivas durante viagens aéreas. Deve-se tomar o cuidado para não provocar sensação de incapacidade e impotência funcional. 

As pacientes devem ser encorajadas a retornarem as atividades de vida diária e devem ser informadas sobre as opções para os cuidados pessoais. 

O diagnóstico do linfedema é obtido através da anamnese e exame físico. Os exames complementares são utilizados quando se objetiva verificar a eficácia de tratamentos ou para analisar patologias associadas. Considera-se linfedema a diferença de pelo menos 2 cm entre os membros, em um ou mais pontos, obtidos através da perimetria ou volume residual de 200 ml obtido de forma direta (volume de água deslocada) ou indireta (perimetria)."http://www.inca.gov.br/publicacoes/Consensointegra.pdf