Postagens populares

domingo, 27 de novembro de 2016

CÂNCER: EI CÂNCER VAI TOMAR NO FULECO!


DESABAFO...Natalí de Paula para minha amiga Rosangela Única

Passar, lutar, enfrentar, brigar ou encarar o câncer não é fácil, nem fácil de descrever, muito menos as pessoas conseguirem entender...
É desesperador algumas vezes você olhar para o lado e ver tantas pessoas fúteis reclamando de coisas banais, e você ali lutando, brigando para viver, poder acordar todo dia ao lado da sua família, do seu filho, só marido, dos pais, acordar sem sentir dor, sem sentir aquele gosto amargo de guarda chuva molhado na boca por conta do efeito da desgraçada e necessária quimioterapia, acordar sem sentir o medo de morrer, de morrer sim, de não realizar os sonhos, que muitas vezes parecem tão difíceis de concretizá-los... 
Há dias na vida de um paciente Oncologico ou ex paciente que são insuportáveis, chega o dia que você perde amigos de alma queridos, que tem mais valor na sua vida em tão pouco tempo do que outros que viveram ao seu lado a vida inteira, vontade de gritar, de espernear e encontrar um culpado para bater na cara dele, para xingar, para brigar, não encontramos esse "responsável", descobrimos que nós mesmos somos responsáveis por muitas coisas na vida e que ter um câncer é ter brincado de roleta russa, vc foi escolhido dentre 6 balas... Não pediu, não queria, não quer estar nessa vida do kct... Sim posso falar palavrão, posso dizer o que eu quiser, só não posso e não tenho direito de ofender ninguém... Vontade de sumir do mundo, da rede social, das pessoas, sinto muitos sentimentos entrelaçados no dia ou de vez em quando, ninguém sabe o que é isso, a não ser o paciente, o guerreiro como nos chamam, mas que ao mesmo tempo muitas vezes não tem consideração nenhuma conosco, apenas continuam naquele egoísmo, vidinha medíocre de futilidades, que jamais vão entender, ou entenderão se um dia passar na pele, daí lembrarão de nós, os guerreiros, virão com o rabinho entre as pernas pedindo ajuda e pelo amor de Deus para ajudar, bem... Daí entra aquela questão de que a pessoa que já passou pelo câncer ou passa virou madre Tereza de Calcutá, tem que fazer das tripas o coração e não pode dizer não, senão escuta ainda " Nossa ela passou por isso e não melhorou nada?, Não aprendeu nada..." Pois é a todos os instantes julgados, como se tivéssemos passado por câncer porque recebemos um castigo, porque fizemos mal, porque esquecemos de Deus, porque somos exemplos, porque somos fortes, aquelas ladainhas sem saco, nem paciência para ouvir dos "santos e deuses" e vivem ao nosso lado todo dia...
Há dias que não queremos ouvir a palavra câncer, não queremos mais fazer novas amizades com novos pacientes, não porque somos covardes, mas porque estamos arrasados, devastados por uma doença tão cruel e traiçoeira, que nos faz querer sumir de não ver mais pessoas sofrendo, indo embora sem nosso consentimento, é um inferno esse estado emocional, uma verdadeira choradeira interna, um estado emocional abalado, querendo apenas ser livre para viver alegrias sem preocupações... Fazer um simples exame de sangue sem ter crise de ansiedade, sem tremer e suar frio, fingir até para o enfermeiro que está tudo bem, quando não está, de ser olhado como se fosse um et pelos profissionais da saúde quando conta seu histórico, é um inferno sim tudo isso, não desejo a ninguém... 
Querer sumir, não responder msg, não ver mais postagens de guerreiros, não querer estar ali de vez em quando, é um estado emocional que procuramos ficar bem conosco e não se isolar, mas para criar forças para continuar a lutar... Lutar por tudo, porque mesmo depois de terminar um tratamento, acham que você esteve de férias, vida normal como se tudo fosse só um pesadelo, daí você olha para sua vida, suas profissões e vê que não se encaixa em mais nada daquilo que fazia, daquelas picuinhas de trabalho, daquelas pequenas coisas que não tem mais saco para enfrentar, ouvir e vivenciar... Como se reencontrar? Não sei a fórmula, mas busco respostas internamente e algumas vezes me deixe na solidão para ver se encontro tudo que busco no meu coração, para que eu consiga ouvir o que meu coração quer e não o que as pessoas acham que devo fazer.
Vejo o quanto é difícil um relacionamento com pacientes em tratamento, pois tudo muda, não é só amor, flores, mas realidade e a vida exige de ti viver de verdade, a verdade faz com que renuncie à muitas coisas, inclusive um amor, um casamento, pessoas, porque até então tudo aquilo que vc achava ser perfeito na verdade vê que não era você de verdade, o seu mais puro eu, o seu mais puro livre arbítrio, descobre que se deixou influenciar por uma sociedade e rótulos sem perceber... Então é hora de recomeçar, de mudar... De viver para você mesma, não é egoísmo, é necessidade! 
Natalí de Paula para minha amiga Rosangela Única ... Falou simplesmente tudo acho que você ouviu minha alma