Postagens populares

terça-feira, 3 de maio de 2016

CÂNCER DE MAMA: TATUAGEM ESTÉTICA/DERMOPIGMENTAÇÃO

TATUAGEM: MEDO E PRECONCEITO.
www.google.com.br/images.
Marina da Silva

Medo e preconceito... Até parece título de livro de Jane Austen “Razão e Sensibilidade” e foi na autora de “Orgulho e Preconceito“ que pensei ao dar o título a essa crônica. Medo e Preconceito são - ainda hoje - quando o tema é tatuagem, associados tanto ao medo da dor (é um processo dolorido) como o preconceito social. A tatuagem rotula, classifica seres humanos como indivíduos de comportamentos rebeldes, inapropriados, desviantes e/ou desajustados, socialmente falando. Mas a relação do ser humano com o corpo (furar, cortar, expandir, tatuar, etc) é histórica, milenar "Existem muitas provas arqueológicas que afirmam que tatuagens foram feitas no Egito entre 4000 e2000 a.C."!
www.google.com.br/images


No Brasil sempre se associou “as transformações visuais” no corpo como “coisa de índio”, hippie, comunista, doido varrido, sendo as quatro últimas demonizadas, um pacto visível com satanás! E por essas e outras, eu, nascida e criada na ditadura militar que manchou a história da República brasileira desde os seus primórdios, cresci com Medo e Preconceito contra pessoas que se tatuavam. 


www.google.com.br/images. "As tatuagens não modificam o caráter das pessoas"

Tatuagem não era para pessoas de bem, dignas, fiéis fervorosos da tradição, família, propriedade e/ou pessoas religiosas e tementes a Deus! A tatuagem tornava tudo mais difícil para o cidadão dentro e fora de casa! Arrumar emprego então era praticamente impossível! Homem não usa brinco, não faz cortes punks, não colore os cabelos com cores berrantes, não fura nem tatua o corpo! A tatuagem criou um esteriótipo: todos os que usam tatoos são do mal, violentos, drogados, ripongas, contra o governo, a família, a religião e a pátria!Afffff ditadura de merda!

www.google.com.br/images. Estilo riponga é Xiqui nus últimu!

A ditadura findou-se [1964-1984], o mundo globalizou-se, a internet, as redes sociais, o facebook, twitter, etc, criaram um novo mundo conectando pessoas do mundo inteiro. Mesmo assim impedi minha filha de usar piercing e tatoo me garantindo na lei brasileira que permite tatuagem aos menores desde que aprovadas pelos pais. Cheguei ao século XXI com a filha usando piercing no nariz e orelhas e o pai usando brinco e tatoo no lombo.

www.google.com.br. joão figueredo, último ditador brasileiro, uma "besta fardada" que odiava o povo e adorava cavalo tentando enquadrar crianças!

Em 2002 veio o perrengue com o câncer de mama! Perdi um peito e adjacências e ganhei um monte de cicatrizes físicas e psicológicas; essas últimas dificílimas de tratar e curar sem ajuda psicoterápica e com os tarjas-pretas! Fiquei muitos anos fingindo não me incomodar com as cicatrizes, desde que elas estivessem bem escondidas e só muito recentemente, influenciada pelo grupo Amigas do Peito e Toque de Amor, ambos do facebook,resolvi dar exemplo para as meninas (a doença vem atingindo mulheres cada vez mais jovens) fazendo o mamilo mais de uma década depois  e agora uma tatuagem na cicatriz do abdome.
Foto Marina da Silva.  Encontros Nacionais Amigas do Peito. Outubro e Maio de 2012 a 2015.

Tudo começou quando vi um garoto da academia tatuado e elogiei sua tatoo. Ele imediatamente, sem que eu pedisse, concluiu que eu queria indicação de um tatuador. Muito gentil anotou o endereço num papel elogiando muito o profissional, o local e eu cheia de recomendações topei conhecer um estúdio de tatoo. Uns trinta ou mais anos atrás teria saído correndo fazendo sinal da cruz e desconjurando o capeta logo de cara! O estúdio com a sala de espera lotada de gente com roupas pretas e corpos cobertos por piercings e tatuagens, a começar pela recepcionista me fez passar por um dèja vu de ditadura militar! Mas foi só um instante; era um bando de homens e mulheres de todas as idades sorridentes conversando assuntos do dia-a-dia naquela linguagem cheia de gírias e palavrões muito comum aos nossos dias!
www.google.com.br/images. Pietá de Micheangelo. Vaticano.

O que mais me estranhou no local foi uma réplica da Pietá e ser este o nome do estúdio. A parte de cima onde ficavam os boxes de tatuagem era muito normal! Peguei a senha e entrei na fila SUS: quatro meses de espera com o tatuador indicado! Enquanto aguardava a tatuagem dermopigmentei (tatuei) o mamilo. 17-12-13 fui pra minha sessão! Uma conversa rápida para lembrar quem era minha pessoa e a tatuagem combinada.

Foto Marina da Silva. Leo Lobinho, o Cara!

Leo lobinho, "meu" tatuador, liberado por mim, decidiu fazer uma tatuagem indiana, algo meio rendado. Pediu para ver a cicatriz e sem graça abaixei as calças e não uma, mais umas três ou mais vezes enquanto ele criava minha tatuagem. Num dos momentos entrou um cliente mostrando como ficara o trabalho por Leo realizado e eles ficaram conversando e discutindo e eu lá com as calças arriadas! 

Foto Marina da Silva. Uma cicatriz na linha do Equador sobre o monte de Vênus. rsrsrs

De repente me dei conta que não me incomodava com nada e ainda fiquei prestando atenção na conversa dos caras e fotografando o Box do Lobinho para usar nessa postagem! Eles conversavam e o Leo ao mesmo tempo trabalhava o desenho, o decalque e o diabú-a-quatro!
Fotos Marina da Silva


É a parte mais longa da sessão: entender o que o cliente quer e traduzir num desenho para ser tatuado! Finda essa parte deitei  numa maca show de bola, estilo África; após ele atender meu pedido para posar e tirar uma foto eu subindo na maca! Antes de iniciar a tatuagem Leo perguntou sobre minha resistência à dor e eu disse que aguentava e que não precisava de pausas. É melhor dor contínua do que pingada!
Fotos Marina da Silva. Decalque em papel carbono para minha pele.

O importante é não se mexer, avisou-me, mas mesmo assim permitiu umas fotografadas. Quarenta e cinco minutos  depois estava  tudo acabado. Ele retirou os biombos e eu fiquei frente ao espelho pa-ra-li-sa-da!
Fotos Marina da Silva. Arte e manha!
Um trabalho lindo escondendo uma imensa cicatriz me deixou maravilhada, de queixo caído, pasma, bege e passada! Nem sei se consegui expressar direito minha gratidão, mas quero que com essa crônica, se não pagar minha alegria, agradecer-lhe de forma adequada!
Meu medo agora é ficar viciada, o que geralmente ocorre a todos após uma primeira tatuada, afirmou Leo Lobinho. E quanto à idade? Ele acabara de tatuar uma mulher de mais de 80 anos de idade! Nem Medo nem Preconceito, ou qualquer destas bobagens que o sistema usa para justificar intolerância e violência principalmente contra jovens e mulheres! E saiba que eu não sou a primeira pessoa a cobrir  cicatriz com tatuagem, informou-me ele.
Fotos Marina da Silva. Dói um pouco, mas pode usar anestésico tópico duas horas antes para ajudar. Depois de pronta parece qui a gente foi arranhado por um gato; cuidados: lavar com sabão tipo protex, passar hidratante para tatoo (vendido no estúdio) ou bepantol de duas em duas horas por dez dias! E correr pru abraço. Uhuuuuuuuuu!

Então... meninas, mulheres, girls:  esperando o quê? A tatuagem, sem forçar a barra, mexeu muito com minha auto-imagem! Rejuvenesci uns trinta anos e to até pensando no conselho do Lobinho, para usar um belo biquíni na minha próxima viagem!

Fica a dica e um alerta: escolher profissional gabaritado, pedir dicas de quem já fez e ir conhecer o profissional, o seu trabalho e local onde e realiza as tatuagens por motivos de biossegurança! Tudo usado em mim foi descartável e estéril!

Se você é de Beozonte, Belô, Beagá ou de qualquer lugar de Minas Gerais e quer o endereço...deixa no coments que eu lhe informo!

MUIIIIIIIIIIIIIIIIITO OBRIGADA LEO LOBINHO!